Chega de Novo Normal!

Chega de Novo Normal!

Panorama geral do” novo normal”

Segundo pesquisa realizada pela Revista Exame, em parceria com o SEBRAE, em menos de dois meses 600 mil pequenas e micro empresas fecharam suas portas ao redor do Brasil, gerando 9 milhões de desempregados, de acordo com pesquisas do SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às micro e pequenas empresas.

Ninguém mais aguenta esse termo, o Novo Normal. Mais parece que  o salto de inovação, (tão necessário) que algumas empresas e pessoas estavam com medo de realizar, chegou sem bater na porta e melhor, vai obrigar todos a se: renderem, ressignificarem e  enfim adaptarem. Agora é assim, ou pula nesse novo ambiente com:

  •     consciência que sem transversalidade das informações nada vai para frente ( alinhamento total da comunicação)
  •     reconhecimento que é preciso total adaptabilidade ( as mudanças não vão parar por aqui)
  •     visualizando que você precisa ser o seu próprio líder (gestão do tempo, das demandas e das suas entregas)
  •     empatia e motivação para superar todos os desafios

Essas mudanças de posturas, são mais complexas de ocorrer do que as transformações digitais. Portanto, se você ainda não abraçou o mundo digital, esse é um passo importante a ser dado ( corra atrás do prejuízo, fica a dica! )

Todos querem se sentir parte e ter voz, mesmo a distância.

Chega de Novo Normal!

Então vamos falar das mudanças no contexto das relações no ambiente de trabalho? 

Com total consciência que não há outro  caminho, mude agora ou: enquanto empresa, feche as portas, sendo um profissional considere-se fora do mercado. Mas, se você for um gestor adapte-se,  a transversalidade. A hierarquia horizontal favorece a compreensão de que o recurso mais valioso de uma empresa de sucesso é seu capital humano. Assim, promove-se o empoderamento de seus colaboradores que passam a se perceber como parte importante daquele grupo.

O tal empowerment, conceituado, escrito, pesquisado e analisado desde 1997, semeou, amadureceu e ganhou o nome de transversalidade. Acreditem, esse novo cenário está sendo desenhado há 23 anos, mas agora com um “empurrãozinho” da necessidade do isolamento social, dentro da pandemia, veio a urgência de uma comunicação alinhada, clara, 

Para Long (1997, p.15), empowerment é a “habilidade em permitir que outros assumam as responsabilidades, os riscos e as recompensas associadas à tomada das próprias decisões.” Mills (1996, p.VII) a conceitua como “um compromisso de estabelecer entre os funcionários um grau mais elevado de trabalho em equipe, com um maior grau de responsabilidade delegado através da organização”. Para Barth (apud BLANCHARD, CARLOS e RANDOLPH, 1996, p.XI), é “um processo através do qual os gerentes, gradualmente, transferem às equipes de trabalho, a responsabilidade e a autoridade – condições essenciais para um desempenho superior.”

Araújo (2006, p. 241) define empowerment como:

“criação ou o fortalecimento do poder decisório nas mãos das pessoas da organização. Pretende-se com a tecnologia, portanto, conceder às pessoas oportunidades de participarem ativamente do processo de tomada de decisão (e, também, decidirem).”

Transversalidade, empoderamento do RH, agora é a nossa vez de ser protagonista ? Sim! As pessoas são essenciais e suas habilidades comportamentais são mais que nunca a chave do seu sucesso.

O que um bom gestor ou líder precisa ter nesse momento, para enfim vencer a pandemia e aderir a transversalidade e a uma comunicação mais clara?

  • Seja um facilitador de boas ideias, não trave a comunicação
  • Participe, diminua as distâncias
  • Seja sensível e solicito ( sim, um líder empático que sabe entender e determinar novos caminhos, passa segurança)
  • Empodere sua equipe
  • Motive seja a fonte da esperança

Tudo o que falamos acima, coloca o ser humano e suas inseguranças em primeiro lugar e essa é a postura do líder empático. Uma boa técnica para você se envolver assim é o  algo usado dentro do Scrum e pelas metodologias ágeis, mas de forma simplificada:

Proponha alinhamentos diários, de 15 minutos para que você possa entender: o que foi feito, o que prejudicou ou facilitou a execução e o que pode ser feito para ser melhor. Termine as reuniões com um alinhamento de tudo que foi falado e organização em algum software como o Trello para a organização de projetos.

Com o Recrutamento e Seleção não seria diferente. O R&S precisa estar otimizado, integrado, maduro, transversal e inteligente.

Entenda como funciona um Recrutamento realmente  Inteligente. 

1) Gestão da Vaga

Abra a vaga, defina parâmetros do perfil exigido, edite e disponibilize aos candidatos. Considere desde o tipo de posição, perfil, localidade, nível, até pré-requisitos. Análise e acompanhe todo o fluxo do processo, etapa a etapa. Os dados do processo em tempo real! Sendo assim, você terá o processo todo alinhado.

2) Gestão do Candidato

Utilize uma análise de Perfil Comportamental e Provas Técnicas (Português, Lógica, Inglês, Matemática), para testar competências e conhecimento técnico dos candidatos. Dessa forma, você saberá os testes aplicados e fará toda gestão com facilidade

3) Validação e Otimização das etapas e processos

Convide o candidato para gravar uma vídeo entrevista e reduza as etapas presenciais de entrevista.  Certamente você ganhará tempo e deixará todos em segurança e economizando recursos. Sendo primordial lembrar que se essa pessoa estiver desempregada, deslocamento gera custo. Isso é empatia e humanização dos processos.

4) Acessível ao Candidato – Pense na Experiência do Candidato ( sempre!)

Ambiente responsivo (mobile) para os Candidatos, garantindo conforto no acesso, agilidade e inscrição rápida. Sem dificuldades, todos aplicam, em qualquer dispositivo Android ou iOS.  Certamente ao explorar  Perfil de Empregabilidade e entender os principais estilos de tomada de decisão dos candidatos, você fará um processo com maior aderência.

5) Página de Carreiras

Trabalhe seu employer branding, atração e tenha a análise os dados dos seus processos de R&S em tempo real.

6) Comunicação alinhada para gerar eficiência ( Banco Ilimitado)

Fale com o candidato quando quiser. Use uma conexão com o WhatsApp para manter seu SLA baixo no time to fill.

Inegavelmente o Recrutamento precisa ser Inteligente, empático, integrado e provocar as melhores experiências para os candidatos e otimizar o trabalho dos profissionais de Recrutamento e Seleção.

Vou deixar aqui uma sugestão de leitura para dar uma precisão maior as suas decisões. O alinhamento de soft skills. Sabemos que outro desafio da gestão é contratar profissionais alinhados à cultura, à liderança. Enfim esse material pode apoiar você nessa questão também: Alinhamento técnico de soft skills

Enfim, o que gostaria de mostrar com esse artigo é que esse “Novo Normal“, nem é tão novo assim. Aqui no Grupo Selpe trabalhamos com esses suportes tecnológicos há muitos anos. Os estudos comportamentais das necessidades de empowerment  existem desde 1997 . Inesperadamente a pandemia chegou e nos empurrou a entrar nessas mudanças. Portanto, não existe novidade alguma. O que existe é que agora precisamos mudar, conclusão: aceitar a tecnologia como apoiadora, líderes facilitadores e empáticos, empresas transversais com fácil acesso a comunicação a todos.

Esse texto foi feito com muita pesquisa sobre Recrutamento e Seleção e com a intenção de passar a todos que mudar é ncessário e acessível. Iremos nos adaptar, o mundo está preparado para as transformações,  vamos aceitar.

Se você nos leu até aqui, agradecemos muito e aguarde novos conteúdos!

Muito obrigada!

Ana Caldeira

Coordenadora de Comunicação

Grupo Selpe